Facebook

Velocista norte-americana acusa patrocinadora de discriminação – Gazeta Esportiva

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
Atleta deu à luz recentemente e teve seu contrato reduzido (Foto: Olivier Morin/AFP)

A velocista norte-americana Allyson Felix, dona de nove medalhas olímpicas e 11 ouros em Campeonatos Mundiais, acusou sua patrocinadora, a Nike, de discriminar atletas que tiram licença maternidade.

Por meio de artigo publicado nesta quarta-feira no New York Times, Felix disse que a fornecedora de material esportivo reduziu os valores de seu contrato depois que ela deu à luz a filha Camryn, em 2018.

“Nós atletas sabemos que essas histórias que estão sendo contadas são verdade, mas temos muito medo de dizer publicamente: se tivermos filhos, corremos o risco de nos cortarem (dinheiro) de nossos patrocinadores durante nossa gravidez e depois”, afirmou.

O contrato entre Allyson Felix e a patrocinadora havia se encerrado em 2017, e na hora de renovar, a empresa ofereceu apenas 30% do que pagava anteriormente para a aleta.

“É um exemplo de uma indústria esportiva onde as regras são feitas na grande maioria por homens”, disse.

Essa não é a primeira vez que a Nike sofre esse tipo de acusação. Recentemente, as também atletas norte-americanas Alysia Montaño e Kara Goucher já haviam passado por situações parecidas e também criticaram a empresa publicamente.

A Nike respondeu as acusações de Allyson Felix, dizendo que vai revisar a sua política de tratamento a atletas grávidas ou que deram à luz recentemente.

Fonte Oficial: Gazeta Esportiva.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Portal Corrida.

Comentários

Compartilhar:

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!